Bernardo Gaetani

Training02.05.2017

Nas duas últimas semanas (13-25 de março) tive a honra de participar do curso “Strengthening NGOs – Winning Support for Ideas and their Political Implementation” que foi realizado na Theodor Heuss Akademie em Gummersbach no noroeste da Alemanha.

Fiz a aplicação para este curso após a Debora Roichmann (ex-presidente do IFL-BH) ter divulgado na página da Rede Liberdade a seleção do mesmo. Fiquei bastante empolgado com a proposta do curso uma vez que a oficialização do Instituto Liberal de Minas Gerais, o qual sou presidente, foi há poucas semanas e esse tipo de treinamento nos serve também de coaching.

Cheguei na acadêmia na parte da tarde do dia 13 de março e logo vim a conhecer os outros 23 participantes (de 21 nacionalidades) além dos facilitadores do curso, Arno Keller e Tauseeq Haider, além do staff da acadêmia. A infra-estrutura da acadêmia é incrível, não somente por ter várias salas bem equipadas, e os quartos serem confortáveis, mas por que têm de tudo um pouco, como acadêmia de ginástica, sala de jogos, café e até um bar (que segundo o facilitador Arno Keller foi o bar onde foram feitas as principais alianças dos liberais e conservadores alemães nas últimas décadas assim como a estruturação de propostas e projetos do partido da democracia livre – FPD).

Na primeira noite tivemos uma apresentação da acadêmia feita pela diretora Bettina Solinger, pelos facilitadores Arno Keller e Tauseeq Haider e pela assistente Martina. E a partir da manhã do segundo dia começaram os dias de treinamento intensivo.

As aulas, palestras e projetos do treinamento foram fantásticas pois sempre tínhamos o incentivo a comunicar com pessoas diferentes e sair da zona de conforto. Os trabalhos em grupo mais do que nos orientar a uma teoria organizacional nos davam a chance de conhecer soluções e problemas de outros Institutos e ONGs ali representados.

Todas as apresentações de palestrantes externos foram muito boas mas as que mais gostei foram a do Wulf Pabst, sobre a reestruturação da marca do FDP, e a do Johannes Hillje, sobre como utilizar as mídias sociais a favor do seu projeto.

O curso ia além do horário das palestras, uma vez que nas refeições e a noite todos tinham interesse de continuar comunicando, trocando experiências, foi literalmente uma imersão a teoria organizacional com outros amantes da liberdade (sejam esses social-liberais, liberais ou libertários).

Como se não bastassem excelentes dias na Theodor Heuss Akademie, foram preparadas também excursões bastante interessantes, sendo a primeira a cidade de Colônia e a segunda mais extensa a Aachen, Eupen, Maastricht e Bruxelas. Na excursão mais longa tivemos reuniões na prefeitura de Aachen, no parlamento de falantes de alemão em Eupen, na sede do Instituto Friederich Naumann em Bruxelas e no parlamento europeu.

As experiências foram sempre riquíssimas, na visita a cidade de Aachen tivemos além da visita guiada a Catedral uma explicação bem interessante da cidade, da história e dos pontos turísticos pelo facilitador Arno Keller (que por sua vez é de lá).

Os principais temas abordados pelo curso foram a análise e a estruturação de ONGs, o desenvolvimento do plano de mercado, a análise do mercado, o fortalecimento da marca, a comunicação, a mobilização de recursos, o relacionamento com políticos e outras instituições e as estratégias para o futuro.

Gostaria de agradecer a todos do Instituto por essa oportunidade única, não somente os já citados, mas também a todo Staff da Theodor Heuss Akademie (em especial os assistentes Martina e Felip Hill) e também a equipe do escritório brasileiro Cidália e Beate.

Que os ventos da liberdade continuem a nosso favor e que esse seja apenas o primeiro de muitos contatos com o Instituto Friederich Naumann.