Gabriel Cesar de Andrade

Message26.01.2017

1. O conteúdo
A primeira atividade no seminário foi a apresentação do programa feita por Bettina Solinger, diretora da Academia Internacional para Dirigentes (IAF), que também nos apresentou às facilitadoras do seminário, Petra Pabst e Marike Groenewald. Bettina também nos apresentou o legado de Friedrich Naumann, politico liberal alemão que levou o nome do Instituto. Conhecer o legado de um grande líder foi um grande começo para o seminário.

Na foto: alguns participantes do seminário com a Theodor Heuss Akademie ao fundo

O programa de atividades seguiu com uma análise dos diferentes perfis de lideres políticos de todo o mundo, desde Mandela até Kim Jong-un. Qual a imagem que eles passam às pessoas e como tal imagem pode ter sido construída? Analisamos o perfil ideal de líder, as habilidades, atributos e ações que o tornam um líder pela liberdade, e de forma colaborativa podemos perceber como trabalhar para que estejamos mais perto deste perfil que esperamos ver em nossos líderes.

Fizemos atividades como o teste DOPE de personalidade (abreviação para quatro tipos de animais diferentes, dove (pomba), owl (coruja), peacock (pavão) e eagle (águia), seguido de um trabalho em equipe que realmente nos mostrou a importância de saber lidar com diferentes tipos de personalidade em uma equipe para atingir o nível de excelência. Cada tipo de personalidade (representado por um animal), tem suas próprias aptidões e pontos fracos, a chave para o sucesso é identifica-las em seu time e saber a melhor forma de trabalha-las.

A importância da imagem das lideranças também foi muito trabalhada em nas atividades de branding, onde todos os participantes tiveram a oportunidade de apresentar o que faziam em sua organização, seu papel e a imagem que cultiva perante sua organização. Apresentei os níveis internacionais, nacionais e locais do EPL, Students for Liberty, Estudantes pela Liberdade e Grupo Henry Maksoud, respectivamente. Algumas apresentações foram presenteadas com um destaque, fiquei muito feliz de ter minha apresentação de branding selecionada dentre elas, uma vitória para o EPL! Nas palavras da Srª. Bettina Solinger, diretora da Academia, ela agora entende por que o o EPL é a rede que mais cresce no SFL.

Na manhã após o longo dia com exercícios de branding, embarcamos em uma agradável viagem a Berlim para a 67º convenção do Partido Liberal Alemão (FDP). Na capital, contamos com diversas atividades, a começar pela palestra de Ulrich Hoyer, que nos recebeu no evento dos jovens liberais (Junge Liberale) com uma fala muito inspiradora a todos os presentes.


Na convenção do partido, o ponto alto, sem dúvidas, foi a palestra de Christian Lindner. Com a famosa eloquência que lhe é creditada, Lindner, líder do partido liberal alemão, falou a uma plateia de milhares sobre um partido com olhos para o futuro, preocupado com as questões atuais e sem perder os ideais liberais. É uma grande inspiração para um país como o Brasil que busca ainda suas próprias lideranças liberais na política. Na foto: eu e Aira Ariana (Malaysia) na convenção

Tivemos também, em Berlim, a oportunidade de conversar com Johannes Vogel, que foi membro do Parlamento Alemão pelo partido liberal representando o estado de nordrhein-westfälischen. Tendo sido minoria no Parlamento, Johannes nos contou da proporção 80/20, e como é possível ter uma grande influencia sobre a política contando com apenas 20% das cadeiras no Parlamento. Em um país onde a minoria absoluta é liberal, e sequer é representada na política, como no Brasil, tais lições são muito valiosas.

Na foto: Johannes Vogel conversa conosco. Foto de Lars Grawunder

Além de políticos, contamos também a participação de empreendedores no programa do seminário, como Marcus Mazililliam Wöhrl, CEO da Dormero Hotels, uma rede de hotéis com hierarquia horizontal e uma proposta de negócios desafiadora, e também Güncem Campagna, empreendedora com diversos projetos na área da educação e Startups.

Em Berlim tivemos a oportunidade de conhecer alguns pontos históricos da cidade, como o Muro de Berlim, os Portões de Bradenburgo, o primeiro ponto de trem, Potsdamer Platz e o Palácio do Reichstag.

Na foto: participantes e facilitadoras no Reichstag

Retornando de Berlim e de volta à Academia, já no final do programa do seminário, participamos de uma enriquecedora atividade em grupo onde onde cada grupo definiria uma política a ser implementada e elaboraria um comunicado à imprensa como o partido liberal de cada país, confrontado com uma política controversa (meu grupo pegou a implementação de impostos sobre o açúcar). O aprendizado obtido pelo retorno dos demais colegas e facilitadoras foi muito grande.

A última atividade desenvolvida foi a chamada open space technology, onde cada participante foi convidado a trocar experiências sobre assuntos de seu interesse com os demais participantes. As apresentações ocorreram de forma simultânea e variaram desde Friedrich Hayek e seu legado (minha apresentação) até as diferentes vertentes do feminismo. Uma das apresentações foi a de como reunir o grupo de participantes deste seminário em outras oportunidades, tamanho o nível de entrosamento e amizade gerado ao longo destas 2 semanas entre os seminaristas.

2. Objetivos

Ainda no seminário, em uma de nossas últimas atividades, elaboramos os objetivos concretos que queremos trazer de volta para nossas organizações para por em prática algumas das experiências obtidas no seminário. Como forma de encorajar todos a cumprirem com os objetivos propostos, ficou estabelecido um sistema de fiscalização mútua, onde os participantes se organizaram em duplas e trocaram seus objetivos, com o dever de entrar em contato em até seis meses para verificar o andamento do progresso.

Com tudo que aprendi no seminário, estabeleci objetivos de aumentar a equidade hierárquica no grupo em que atuo, como forma de aumentar o engajamento e a valorização individual de todos os membros da organização, sejam coordenadores do EPL sob a minha coordenadoria ou membros do Grupo Henry Maksoud, em esfera local. Tornar mais transparente a tomada de decisões como faz com que a organização torne-se mais atrativa aos participantes, e deve também ser um objetivo a alcançar.

3. Conclusão

Leadership for Young Leaders foi meu primeiro seminário internacional e uma das mais enriquecedoras experiências que tive. Só tenho palavras de agradecimento a Petra e a Marike, que foram excelentes facilitadoras do seminário, dando espaço a todos para participarem. Bettina, que dirige a Academia de maneira exemplar e proporciona um ambiente de aprendizado de alto nível a todos os envolvidos desde a estrutura até a preocupação com os detalhes, a Lars, o assistente que sempre deu seu máximo para viabilizar as atividades, a Dieter e Pablo, os tradutores que não deixaram uma virgula sem tradução para os participantes de países vizinhos latinos, e claro ao Instituto Friedrich Naumann Para a Liberdade por proporcionar tal experiência a mim, esta é uma oportunidade que sempre guardarei de maneira muito especial e como grande aliada em minha jornada pela liberdade.

Eu e Laura Lisboa, a outra participante do Brasil neste seminário, gostaríamos de compartilhar o curto vídeo que fizemos, apresentado no último dia do seminário, falando um pouquinho das atividades lá realizadas.

Na foto: líderes de todo o mundo (21 países), facilitadoras e Staff da Academia

Nas fotos: o grande acervo dos arquivos da Theodor Heuss Akademie e algumas obras liberais selecionadas.